Remoção do câncer de mama: procedimento, consequências, reabilitação

A cirurgia de remoção do câncer de mama é uma intervenção cirúrgica realizada para remover um tumor maligno da glândula mamária. O artigo informará sobre as causas do câncer de mama, os estágios da cirurgia e o tratamento subsequente.

O câncer de mama é um dos cânceres mais comuns entre as mulheres em todo o mundo. A cirurgia para remover o tumor é um dos tratamentos mais eficazes para o câncer de mama e pode salvar a vida de um paciente. Neste artigo, abordaremos tudo o que você precisa saber sobre o procedimento de remoção do câncer de mama.

Durante a cirurgia, o cirurgião remove o tumor da mama. Em alguns casos, pode ser necessário remover toda a mama. Este procedimento é chamado de mastectomia.

A cirurgia de remoção do câncer de mama é uma intervenção médica grave que pode causar estresse e ansiedade pelo paciente. No entanto, saber que a intervenção realizada contribui para a cura da doença pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade.

Remoção do câncer de mama: informações básicas

Remoção do câncer de mama: informações básicas

O câncer de mama é uma neoplasia maligna que pode ocorrer em mulheres e homens. Muitas vezes, o câncer de mama é diagnosticado em estágios finais, o que requer a remoção da glândula afetada. A cirurgia pode ser unilateral ou bilateral, dependendo da presença de uma segunda glândula afetada.

A cirurgia de câncer de mama é um grande procedimento cirúrgico realizado em um hospital sob anestesia geral. Durante a operação, a glândula afetada é removida e uma linfadenectomia pode ser realizada – remoção de linfonodos nessa região.

Após a cirurgia, o paciente recebe um curso de tratamento, que pode incluir quimioterapia, radioterapia ou terapia hormonal, dependendo das características do câncer e de seu estágio. Um ponto importante é o período de reabilitação, que exige que o paciente siga certas recomendações, incluindo nutrição adequada, evitar fumar e beber álcool, além de realizar um conjunto de exercícios.

  • Indicações para cirurgia: câncer de mama diagnosticado, a presença de um alto risco de câncer de mama no paciente;
  • Um conjunto de medidas pr é-operatórias: exame e diagnóstico; determinação do estágio do câncer; consulta com especialistas; preparação do paciente para cirurgia;
  • Um conjunto de medidas pó s-operatórias: prescrição do curso do tratamento; Recomendações sobre reabilitação; realizar exames de controle;
  • Possíveis complicações da operação: sangramento; infecções; violação da integridade do trato biliar.

Como é a operação da remoção do câncer de mama

Como a cirurgia de remoção de câncer de mama é realizada

A cirurgia de remoção do câncer de mama é um processo médico grave que ocorre em um hospital com o uso de anestesia. Na maioria dos casos, o cirurgião faz uma pequena seção na área próxima à mama afetada. Então, ele ou ela remove o tecido canceroso junto com alguns dos tecidos saudáveis.

Freqüentemente, depois de remover o tecido canceroso, o cirurgião deixa um ralo para evitar o inchaço e impedir que o fluido se acumule na área onde a incisão foi feita. O tamanho desse dreno depende da quantidade de tecido removida e está em vigor por cerca de alguns dias.

Após a cirurgia, o paciente pode receber medidas adicionais de tratamento, que podem incluir radioterapia, quimioterapia, terapia hormonal ou injeções de terapia anticuscular.

É importante observar que o tempo de recuperação após a cirurgia pode variar de paciente para paciente. Algumas pessoas podem sentir dor e desconforto na área de cirurgia, enquanto outras podem retornar à sua vida normal em alguns dias.