Endocervicitis cervicais: sintomas, causas e métodos de tratamento

A endocervicite cervical é uma doença inflamatória que deve ser tratada em tempo hábil. No artigo, você aprenderá sobre as causas da doença, sintomas, diagnóstico e métodos de tratamento que permitem evitar o desenvolvimento de complicações.

A endocervicite cervical é uma doença que pode ocorrer em mulheres de todas as idades. É uma doença inflamatória do colo do útero que ocorre devido à inflamação do endocervice, que é onde o canal cervical está localizado para realizar sangue do útero durante a menstruação.

Essa condição pode ser causada por muitos fatores, como infecções, lesões ou doenças crônicas. Os sintomas podem ser variados e podem incluir náusea, vômito, menor dor abdominal e irregularidades menstruais.

Existem diferentes tratamentos para essa condição, dependendo da gravidade da condição e das causas da condição. O tratamento pode incluir tomar analgésicos, medicamentos para combater a infecção ou tratamento conservador.

Neste artigo, examinaremos mais de perto o que as causas podem causar endocervicidades cervicais, como elas se manifestam e quais tratamentos estão disponíveis para essa condição.

Definição de endocervicite cervical

A endocervicite do colo do útero é um processo inflamatório que interrompe principalmente a membrana mucosa do canal endocervical do colo do útero.

Existem vários tipos de endocervicitis – aguda, crônica e específica. O diagnóstico de endocervicitis só pode ser feito após a realização de estudos apropriados, como colposcopia, análise citológica, manchas de flora e PCR.

As principais causas da endocervicitis podem ser infecções, doenças sexualmente transmissíveis, desequilíbrio hormonal, bem como trauma ou várias intervenções na área genital.

Os sintomas de endocervicitis podem variar dependendo do grau de infecção e tipo de doença, mas incluem dor abdominal inferior, irregularidades menstruais, queimação e coceira na área vaginal e odor sujo da vagina.

O tratamento da endocervicite evita o uso de antibióticos, medicamentos hormonais e vários antipiréticos e analgésicos. Precisa da ajuda de um ginecologista qualificado, que prescreverá um tratamento abrangente, incluindo exemplos de uso de antibióticos, medicamentos antimicrobianos e anti-inflamatórios, além de procedimentos fisioterapêuticos.

Vídeo sobre o assunto:

Causas da ocorrência de endocervicitis do colo do útero

A endocervicitismo cervical é uma doença inflamatória que ocorre como conseqüência de infecções sexualmente transmissíveis. As principais causas da endocervicitis são:

  • Infecções causadas por bactérias sexualmente transmissíveis, fungos ou vírus;
  • Lesões no colo do útero causadas por aborto ou parto;
  • Uso de produtos espermicidas que podem causar reações alérgicas ou alterações no pH vaginal;
  • Violação da higiene genital, que pode levar à multiplicação de bactérias e fungos devido à secreção excessiva de secreções vaginais;
  • Imunidade enfraquecida, que pode causar o rápido desenvolvimento da doença.

As causas da endocervicitis podem ser diferentes, mas o principal papel nesta doença é desempenhado por infecções sexualmente transmissíveis. Para evitar essa doença, é importante observar a higiene genital, usar métodos de contracepção de barreira e verificar regularmente com um ginecologista.

Preocupado com doenças de pele?

Q & amp; A:

O que é endocervicite cervical?

A endocervicitismo cervical é um processo inflamatório que ocorre nos tecidos do colo do útero.

Quais causas podem causar endocervicidades cervicais?

Pode ser causado por um agente infeccioso como Chlamydia, Gonococcus, Treponema, Mycoplasma. Além disso, a endocervicite cervical pode ser uma conseqüência de mudanças hormonais que ocorrem no corpo da mulher.

Quais sintomas acompanham a endocervicite do colo do útero?

Entre os sintomas pode ser uma descarga vaginal, menor dor abdominal, inflamação do colo do útero, irregularidades menstruais.

Como a endocervicite cervical é diagnosticada?

A endocervicitria cervical é diagnosticada com um swab vaginal seguido de exame microscópico para alterações inflamatórias. Testes adicionais, como ultrassom ou análise histológica do colo do útero, também podem ser ordenados.

Como é tratada a endocervicite cervical?

O tratamento da endocervicite cervical depende da causa da doença e pode incluir antibioticoterapia, o uso de medicamentos hormonais, bem como procedimentos físicos e ajustes alimentares.

A endocervicite cervical pode ser evitada?

Para evitar a endocervicit cervical, é importante praticar uma boa higiene pessoal, usar preservativos durante a relação sexual, fazer exames regulares com um ginecologista e melhorar seu estilo de vida em geral, incluindo nutrição e um estilo de vida ativo.

Fatores de risco para endocervicite cervical

A endocervicitismo cervical é um processo inflamatório que pode levar a complicações graves. Existem vários fatores que podem aumentar o risco de desenvolver essa condição nas mulheres. Um desses fatores inclui infecções sexualmente transmitidas, como clamídia e gonorréia.

Ter múltiplos parceiros sexuais, início precoce da atividade sexual e uso inadequado de contraceptivos também pode causar o desenvolvimento da endocervicitria cervical.

Além disso, um sistema imunológico enfraquecido, que pode ocorrer devido a estresse ou doenças como HIV, diabetes ou hipertensão, também é um fator de risco. É importante observar que o consumo de tabagismo e álcool também pode influenciar o desenvolvimento desta doença.

  • Infecções sexualmente transmissíveis
  • Uso inadequado de contraceptivos
  • Imunidade enfraquecida
  • Vários parceiros sexuais
  • Início precoce da atividade sexual
  • Fumar e consumo de álcool

Uma atitude cuidadosa em relação à sua saúde e encaminhamento oportuno a um médico ajudará a minimizar os riscos de desenvolver endocervicícios cervicais e o manterá saudável por muitos anos.

Sintomas de endocervicite cervical

A endocervicite cervical é uma doença inflamatória que pode se manifestar com uma variedade de sintomas. Primeiro de tudo, as mulheres com esse diagnóstico têm uma quantidade excessiva de descarga da vagina. Eles podem ter uma cor amarela clara e são acompanhados por um odor desagradável.

Muitas vezes, a endocervicite do colo do útero é acompanhada por uma ligeira descarga sangrenta. Eles podem aparecer após relações sexuais ou atividade física. Além disso, as mulheres podem sentir dor no abdômen inferior, especialmente durante a relação sexual. Também pode haver desconforto na área do colo do útero.

É importante observar que todos esses sintomas não são necessariamente uma manifestação da endocervicitria cervical. Certifiqu e-se de consultar um médico para obter um diagnóstico preciso e prescrever o tratamento certo.

Diagnóstico de endocervicite cervical

O diagnóstico de endocervicículas cervicais é baseado na coleta de anamnesis, queixas e resultados do exame clínico. Durante o exame, o uso de espelhos e colposcopia fornece avaliação visual das alterações no colo do útero.

Métodos de diagnóstico adicionais são a análise citológica de raspamentos do colo do útero, testando a presença de um agente infeccioso, bem como o ultrassom e a ressonância magnética dos órgãos pélvicos.

A análise citológica dos raspamentos revela alterações nas células do colo do útero, que indicam a presença de um processo inflamatório.

O uso de colposcopia e ultrassom é um método confiável de diagnóstico, pois eles permitem que você conduz o estudo visualmente e obtenha uma imagem de alterações no colo do útero. No entanto, a ressonância magnética tem uma precisão mais alta e permite determinar o grau de propagação do processo inflamatório no colo do útero e nos tecidos próximos.

Classificação da endocervicite cervical

Classificação da endocervicite cervical

A endocervicitismo cervical é um processo inflamatório que ocorre no canal endocervical. Existem vários tipos desta doença:

  • A endocervicitismo crônica é a forma mais comum da doença, caracterizada por um curso lento e a presença prolongada de sintomas.
  • A endocervicitais agudas é uma forma menos comum da doença, na qual os sintomas aparecem intensamente e rapidamente
  • Endocervicitis foliculares – um tipo específico de doença que é caracterizado pela formação de folículos no canal endocervical.
  • Endocervicitis erosivos – uma forma de doença na qual úlceras e erosões são formadas no colo do útero.

A escolha dos métodos de tratamento para endocervicitismo cervical depende diretamente do tipo de doença, suas causas e sintomas. Portanto, antes de iniciar o tratamento, é necessário realizar um exame e descobrir a forma da doença.

Métodos de tratamento

A endocervicite do colo do útero com o desenvolvimento da patologia requer tratamento obrigatório. Antes de iniciar o tratamento, é necessário realizar testes para determinar a sensibilidade das bactérias aos antibióticos. O tratamento da endocervicite depende do tipo e do grau de seu desenvolvimento, bem como da idade e das características fisiológicas da mulher.

Um dos tratamentos eficazes é a terapia medicamentosa. Os medicamentos de escolha para tratamento incluem antibióticos, anti-inflamatórios, imunoestimulantes e antioxidantes. No entanto, dev e-se levar em consideração que o tratamento com antibióticos pode afetar negativamente a microflora bacteriana da vagina; portanto, os medicamentos não serão selecionados sem o estudo da microflora com o método mais preciso – sequenciamento metagenômico.

O tratamento da endocervite pode ser realizado usando procedimentos de fisioterapia, como banhos de ultrassom e magnetoterapia, o que ajuda a reduzir a inflamação, acelerar a regeneração tecidual e melhorar a circulação sanguínea na área cervical.

Também é possível realizar tratamento cirúrgico, o que permite que você se livre do paciente da doença em pouco tempo. Para esse fim, são realizadas criodestrução, cirurgia vaginal a laser ou excisão de ondas de rádio.

De qualquer forma, o método de tratamento da endocervicite cervical deve ser selecionado individualmente, levando em consideração todos os fatores que afetam a doença, a idade presumida do paciente e sua fisiologia.

Farmacoterapia para endocervicite cervical

O tratamento da endocervicite cervical inclui não apenas procedimentos e manipulações, mas também farmacoterapia, o que ajuda a acelerar o processo de recuperação e reduzir o risco de exacerbações repetidas da doença.

O principal medicamento usado na endocervicite cervical são antibióticos. Eles são usados para combater a infecção que causou a doença e podem ser prescritos na forma de comprimidos e injeções.

Além disso, os medicamentos destinados a fortalecer o sistema imunológico e aliviar o processo inflamatório no colo do útero podem ser usados. Isso inclui probióticos, imunomoduladores, anti-inflamatórios e analgésicos.

  • Os probióticos ajudam a restaurar a microflora normal no corpo e reduzir o risco de reinfecção;
  • Os imunomoduladores aumentam as defesas do corpo e aceleram o processo de cicatrização;
  • Drogas anti-inflamatórias reduzem o inchaço e a dor na área cervical;
  • Os analgésicos reduzem as sensações de dor e aumentam o conforto do paciente.

É importante lembrar que a automedicação é proibida e a nomeação de farmacoterapia deve ser realizada apenas por um especialista após os exames e testes necessários.

Fisioterapia para endocervitismo cervical

A fisioterapia é uma parte importante do tratamento abrangente da endocervicite cervical. O objetivo da fisioterapia é reduzir a inflamação e a dor, melhorar o suprimento de sangue e as funções de defesa do corpo.

Um dos métodos mais eficazes de fisioterapia é a terapia UHF. Ajuda a aliviar o inchaço e a inflamação, melhorar a imunidade e estimular a regeneração do tecido. O procedimento é indolor e seguro, não causa efeitos colaterais.

Além disso, um curso de terapia a laser pode ser prescrito. Também ajuda a melhorar o suprimento de sangue e acelerar o processo de cicatrização. É importante lembrar que a terapia a laser é contr a-indicada na exacerbação do processo inflamatório.

A terapia por ultrassom também pode ser usada para tratar a endocervicitria cervical. Este é um método seguro e eficaz que permite melhorar a microcirculação sanguínea e eliminar a dor.

  • É importante saber que a fisioterapia para endocervicitis cervicais é prescrita apenas por um médico com base nos resultados do exame.
  • Também dev e-se lembrar que os procedimentos de fisioterapia não podem substituir o tratamento principal, mas apenas complement á-lo.

Cryodestruction

A criodestrução é um método de tratamento da endocervicite cervical, com base no uso de baixas temperaturas para congelar o tecido afetado e destruir a doença.

O procedimento de criodestrução é realizado por especialistas em clínicas ginecológicas. Ele é realizado com a ajuda de instrumentos especiais – criodestrutores, que criam uma área de congelamento ao redor da área afetada do colo do útero.

Durante o procedimento, os pacientes podem sentir desconforto e dor leve. Após o procedimento, é possível uma descarga sangrenta por vários dias.

  • A criodestrução é um método seguro e eficaz para tratar a endocervicite cervical.
  • Esse método de tratamento não requer preparação especial do paciente e é realizado em um paciente ambulatorial.
  • A criodestrução pode afetar ligeiramente a função reprodutiva dos pacientes; portanto, é recomendável usar métodos adicionais de contracepção durante o período de recuperação após o procedimento.

Se você tiver sintomas de endocervicícios cervicais, visite um especialista e consulte a possibilidade de criodestrução.

Fotocoagulação a laser

A fotocoagulação a laser é um dos tratamentos para endocervicitais cervicais. O procedimento usa um feixe de laser que queima pelo tecido danificado, interrompendo o sangramento e destruindo a infecção.

Este método é minimamente invasivo e praticamente indolor para o paciente. O procedimento é realizado na sala de operações sob anestesia local. A duração da fotocoagulação a laser não é superior a 30 minutos.

Se o procedimento for realizado corretamente, a fotocoagulação a laser permite que você se livre completamente do problema de recorrência da doença. No entanto, pode haver efeitos indesejáveis, como sangramento e dor temporária na área do colo do útero.

Vale a pena notar que a fotocoagulação a laser não é adequada para todos os pacientes, especialmente na presença de certas doenças, como RASC (câncer do colo do útero) ou pacientes que planejam engravidar no futuro próximo.

Diatermocoagulação como tratamento para endocervicite cervical

A diatermocoagulação é um dos métodos de tratamento para endocervicite cervical. Esse método de tratamento envolve o uso de uma corrente elétrica de alta frequência que excita uma corrente elétrica no tecido desproporcionalmente. Isso resulta na destruição térmica do tecido.

A diatermocoagulação é um procedimento realizado por um ginecologista usado para remover o tecido alterado no colo do útero. O procedimento é realizado usando um dispositivo que fornece uma corrente elétrica de alta frequência para cauterizar e destruir o tecido alterado.

O procedimento de diatermocoagulação pode ser acompanhado pelo desconforto, mas a maioria das mulheres não precisa de anestesia. No entanto, em casos raros, pode ser necessária uma pequena quantidade de anestésico local. Após o procedimento, o paciente é aconselhado a limitar a atividade física por alguns dias e evitar relações sexuais por algumas semanas.

  • O procedimento é eficaz no tratamento da endocervicite cervical
  • A diatermocoagulação é geralmente realizada no escritório do ginecologista
  • O procedimento pode causar desconforto, mas a maioria das mulheres não precisa de anestesia
  • Limitar a atividade física e o contato sexual é recomendado por vários dias ou semanas após o procedimento

Faca de elétrons: um tratamento inovador para endocervicite cervical

ElectronKnife é um dos mais recentes tratamentos para endocervicite cervical. É baseado no uso da corrente elétrica de alta frequência para remover o tecido afetado.

O procedimento de faca de elétrons é realizado sem o uso de uma faca e não requer anestesia geral. Durante o procedimento, o médico usa um dispositivo especial que transmite corrente de alta frequência através de um eletrodo aplicado diretamente à área afetada do colo do útero.

As vantagens da faca de elétrons são que o procedimento leva apenas alguns minutos, não deixa pontos e não requer um longo período de reabilitação. No entanto, como qualquer procedimento médico, a faca de elétrons tem seus riscos e não pode ser recomendada para todos os pacientes

Se você sofre de endocervicite cervical, consulte um médico qualificado para determinar qual método de tratamento será melhor para você. Em alguns casos, a faca de elétrons pode ser o método de escolha.

Tratamento cirúrgico para endocervicite cervical

Para alguns casos de endocervicícios cervicais, o tratamento cirúrgico pode ser recomendado pelo seu médico. Um método é uma biópsia do cone, na qual um pequeno cone de tecido é removido do colo do útero. Este método fornece uma amostra de tecido para exames e diagnóstico adicionais.

Se as células doentes forem encontradas, a remoção de parte ou todo o colo do útero pode ser recomendada. Esta cirurgia é chamada de Conização. Pode ser realizado usando um laser ou uma faca.

O tratamento cirúrgico pode ser necessário se a endocervicitis for uma condição pré-tumoral ou se as células cancerígenas forem encontradas em amostras de tecido. No entanto, como qualquer cirurgia, a conimos pode ter riscos e complicações que devem ser discutidos com seu médico antes do procedimento.

  • Exames e testes adicionais podem ser necessários antes do tratamento cirúrgico
  • A interrupção da regularidade menstrual pode continuar por várias semanas após a cirurgia
  • A atividade sexual pode ser limitada por várias semanas após o procedimento
  • O risco de complicações como infecções, sangramento e problemas do canal de nascimento pode ser aumentado

Prevenção da endocervicite cervical

A endocervicite cervical é uma condição séria que precisa ser evitada. Existem várias maneiras de prevenir esta doença.

  1. Cuidados genitais adequados: as mulheres precisam conduzir periodicamente uma higiene genital completa. Isso permite evitar a entrada de micróbios nocivos que podem causar um processo inflamatório.
  2. Uso de métodos de contracepção de barreira: o uso de preservativos permite evitar infecções perigosas, o que pode levar à endocervicitismo.
  3. Check-ups regulares com um ginecologista: as mulheres devem ter check-ups regulares com um ginecologista. Isso ajuda a detectar a doença em um estágio inicial e impedir seu desenvolvimento.
  4. Nutrição adequada: A nutrição adequada é um dos principais fatores no sistema de prevenção da endocervicitismo. É necessário evitar alimentos gordurosos, picantes e doces, preferindo frutas e vegetais frescos.

Seguindo essas regras simples de higiene e estilo de vida saudável, você pode evitar o desenvolvimento da endocervicitismo do colo do útero e manter sua saúde por muitos anos.